22 Dec 2014

         A cidade é pequena, os caminhos são poucos - um desorganizado apinhado de ruas comunicando-se entre si num triste diálogo de casas simples e gente com pouca esperança.

         A cidade cresceu - e, mesmo lentamente, continua a crescer - ao...

15 Dec 2014

         Noite. A escuridão do céu tenta esconder pontos que gritam luz. Atrás de alguma montanha despontada no horizonte invisível, a lua não ilumina as nuvens que não existem. Procuro. Na imensidão de trevas a moldar o firmamento, vejo uma estrela. Procuro e procuro....

15 Dec 2014

         Três pássaros passam soltando gritos horizontais pelo espaço. Olha as aves, mas presta atenção no céu além: mescla de cinza e negro da opulência volumosa de nuvens, unidas pela cumplicidade do vento. Vento que lhe sussurra, desde a noite anterior, uma umidade...

15 Dec 2014

         O travesseiro está no lugar, ou melhor, os travesseiros estão no lugar: o meu e o teu.

         Ainda de manhã, bem de manhã, tua camisola era o teu corpo despojado a esparramar-se sobre a cama. Agora, não mais. Sumiu, assim como sumiram teu...

13 Dec 2014

         Meu solo, eu o quero líquido. Nele espalharei as sementes das palavras azuis que irão compor todos os textos que escreverei. As palavras descerão às profundezas de minha terra aquosa, germinarão em si mesmas suas próprias mensagens. Depois, retornarão à superf...

Please reload

BLOG

Please reload

© 2023 By Henry Cooper. Proudly created with Wix.com